Sabemos que existe uma Consciência Cósmica Home
 

O propósito maior da Vida
de cada Ser
é cumprir uma finalidade particular na cadeia cósmica...

Sabemos que existe uma Consciência Cósmica, uma grande Energia de Luz e Amor inteligente, criadora do Universo e da Vida. Esta Consciência Cósmica criou o Universo com uma finalidade útil, desde um simples átomo até uma extensa galáxia, tudo existe desempenhando um determinado papel, imprescindível, que interage entre si formando o todo, o 'Holos'. Dentro desse todo cada ser vivo desempenha uma finalidade específica e nós, Seres Humanos, além do nosso papel como seres vivos, num corpo físico, temos um propósito maior, espiritual, que é a nossa evolução para o amor e a plenitude do ser. Todos temos a missão de nos tornar plenamente felizes; procurar um sentido para a vida é encontrar o nosso Eu verdadeiro, através da busca constante do auto-conhecimento e do desenvolvimento do nosso potencial como Seres Essenciais que somos.

REIKI

HISTÓRIA do REIKI

KARUNA

SEICHIM - SKHM

CONT@CTOS
CURSOS/WORKSHOPS

INDIAN HEAD MASSAGE

SHANTALA

MÉTODO HATMARA LIFE ENERGY  “MERKAVA”

CALENDÁRIO da PAZ

CRIANÇAS ÍNDIGO

FLOWER of LIFE

KRYON

O KARMA DA LITERATURA

 

 

 

 

VOLTAR À HOMEPAGE

 

 

BREVE HISTÓRIA DA REDESCOBERTA DO REIKI 

A história do REIKI conta-nos as pesquisas e estudos de um sr. japonês, Mikao Usui, a sua dedicação atenta a uma causa e a procura de um método que se havia perdido e que era urgente redespertar. Através da aprendizagem de línguas antigas, como o sânscrito, do estudo dos ‘Sutras’ (manuscritos budistas) de investigações insistentes e meticulosas de diversas culturas e métodos onde era reconhecido terem existido práticas de cura, Sensei Usui obteve acesso a símbolos (yantras) e sons (mantras) sagrados. Práticas de meditação e jejum, exercícios rigorosos e transcendentes, muita disciplina e dedicação, praticados no Monte Kurama (ou Kuramayama) perto da cidade de Kyoto (Japão), contribuiram para que Mikao Usui atingisse a compreensão e o entendimento total dos mesmos, o que permitiu a aplicação e o uso prático dessa Energia Cósmica para a cura e a transmutação.

O poder da transformação do mal-estar humano, a diversos níveis, pela imposição de mãos havia sido então redescoberto, e desde o final do século XIX até aos nossos dias muitas são as pessoas que procuram este método holístico natural, simples e eficaz, para a progressão da sua evolução em todos os níveis e para a manutenção e/ou restabelecimento da saúde.

A vida de Mikao Usui, após este processo de redescoberta, foi dedicada ao REIKI, ensinando o método a muitos pessoas e alunos na escola que fundou em Tokyo em 1922, a USUI REIKI RYOHO GAKKAI, que ainda hoje existe.

A DIFUSÃO DO REIKI NO OCIDENTE

O REIKI, ao que se sabe hoje, foi introduzido no Ocidente por uma Srª havaiana, de nome Hawayo Takata (1900-1980). A Srª Takata foi aluna de um mestre formado por Mikao Usui, Chujiro Hayashi (1878-1941) o qual veio a formar a sua própria escola de REIKI, criando um método algo diferente do de Sensei Usui.

Devido aos (na época) recentes conflitos entre o Japão e os EUA e à grande diferença cultural e social destes dois países, a Srª Takata introduziu algumas alterações na história do REIKI (a "estória" dentro da história!!) e adaptou o método à mentalidade ocidental. Umas foram alterações compreensivas, necessárias e de grande utilidade para que o REIKI se tivesse disseminado por todos os continentes, tal como o Mikao Usui desejava, outras absolutamente dispensáveis (na opinião de alguns estudiosos/investigadores do REIKI).

Com o intuito de clarificar a história do REIKI e trazer à luz informação mais rigorosa e fidedigna, alguns mestres ocidentais, movidos pela curiosidade e confusos com tantas teorias e sistemas que vieram a desenvolver-se, procuraram constatar se aquilo que se dizia sobre o REIKI era verdadeiro e podia ser confirmado por manuscritos, informações e registos da época, entrevistas, etc.. Descoberta e “decifrada” a pedra memorial de Mikao Usui, muitas das ‘estórias’ contadas foram clarificadas e hoje em dia, embora as investigações continuem, o REIKI tem sido desvendado e está cada vez mais perto de ser ensinado e praticado conforme Sensei Usui o entendia e sistematizou. Muitos mestres têm investigado profundamente toda a história do REIKI e trazido à luz diversas descobertas que ajudaram na clarificação do método.

Mas talvez aquele que foi o mais importante passo para “descodificar” toda a história, chegou-nos em 1999, o Manual de Mikao Usui, ainda hoje usado na Gakkai. É nas suas páginas que se pode ler o seguinte:

 

«O meu Usui Reiki Ryoho é original, não existe nada como este método no mundo. Por isso gostaria de mostrá-lo ao público para que todos possam beneficiar dele e, espero, para que todos alcancem a felicidade. O meu REIKI Ryoho é um método original baseado no poder intuitivo existente no universo. Através deste poder o corpo torna-se mais saudável, a vida torna-se mais feliz e atinge-se a paz de espírito. Actualmente as pessoas necessitam de progredir e de reconstruir a sua vida exterior e interiormente. Deste modo, divulgo o meu método para ajudar todas as pessoas com doenças do corpo e da mente.(...)». 

MIKAO USUI

MIKAO USUI (1865-1926)

(re)descobridor e sistematizador do método REIKI

Pode ver-se, no canto superior esquerdo, os 5 Princípios do REIKI em japonês (imagem ampliada abaixo).

 

PRINCÍPIOS DO REIKI 

 

Apenas por hoje ...

- ESTOU SERENO/A,

- PERMANEÇO TRANQUILO/A, 

- SOU GRATO/A,

- TRABALHO HONESTAMENTE,

- SOU BONDOSO/A PARA TODOS OS SERES;


Estes princípios, ou regras de conduta para a evolução espiritual, foram definidos por Mikao Usui e, aparentemente, são simples e fáceis de praticar.

Convido-o/a a meditar atentamente no sentido profundo destas palavras; observe que efeito teriam estes princípios no seu dia-a-dia e em si mesmo/a se os praticasse!

   

A APRENDIZAGEM DO REIKI (progressão dos ensinamentos) 

No livro de F. Arjava, William Rand e Walter Lubeck, "The Spirit of Reiki", é explicado (de acordo com informações de Fumio Ogawa) que Sensei Usui desenvolveu 6 níveis de aprendizagem do REIKI, repartidos em três graus: Sho den, Oku den e Shinpi den. No ocidente, encontramos o método REIKI ensinado em 3 graus ou níveis, sendo que algumas escolas/linhagens ensinam em 4 ou mais níveis, ramificando o grau III em dois, A e B.

- REIKI I - SHO DEN (o despertar)
- REIKI II - OKU DEN (a transformação)
- REIKI III - SHINPI DEN (a plenitude)


No Grau I, o aluno/iniciado passa por um processo de purificação física; os canais de energia são desbloqueados, harmonizados e são ensinadas as posições mais comuns para aplicação da energia, ficando habilitado a tratar-se a si próprio e aos outros seres presencialmente.

No Grau II, o aluno/iniciado encontra um processo de purificação emocional e mental, e é sintonizado com 3 símbolos sagrados (chaves energéticas) que lhe permitem potenciar o tratamento e actuam no corpo físico, emocional e mental; torna-se possível o envio da energia no espaço e no tempo através da utilização desses símbolos.

No Grau III, o aluno/iniciado é sintonizado com o 4º símbolo, que trata o aspecto espiritual e fica apto a transmitir as iniciações e sintonizações do método REIKI. Algumas escolas dividem este nível em III-A (mestre interior) e III-B (instrutor).

 

cortesia de miarroba.com

REI = REI + KI

A palavra REIKI deriva da junção de dois
kanji (ideogramas) japoneses: REI e KI.

REIKI designa não somente o sistema de terapia em si (como se apelidou o método de Mikao Usui no ocidente), como também a própria energia, significando então, ENERGIA VITAL UNIVERSAL ou Força Universal de Vida.

O nome que identifica o método de Usui é USUI SHIKI RYOHO (= método de cura natural de Usui).

 ANIMAIS E PLANTAS 

Sabia que o REIKI pode ser aplicado em animais e plantas?

Os animais são extremamente sensíveis ao REIKI, captando esta energia com uma receptividade incrível devido ao facto de não terem bloqueios intelectuais que dificultam o fluir energético.

As plantas tornam-se mais viçosas e verdes, exalam frescura e vigor e recuperam mais rapidamente de problemas bio-ambientais como pragas e poluição.